Blog

Lojas físicas seguem na preferência: veja seis formas de melhorar as experiências de compras

Publicado em: 08/04/2021

Não há dúvidas de que a pandemia causou mudanças nas experiências de compras dos brasileiros. Algumas, porém, diferente do esperado. O varejo digital, por exemplo, registrou alta de 19,4% em 2020, respondendo por 18,9% de share dos valores transacionados. Enquanto isso, no mesmo período, mesmo com as recomendações de distanciamento social, o varejo físico se manteve em alta, representando 81% dos valores comercializados.

Os dados são do 1º relatório de Análise de Comportamento de Consumo, lançado pelo Itaú em evento on-line acompanhado pelo Meio&Mensagem. Na entrevista coletiva virtual, Moisés Nascimento, diretor de estratégia do banco, chegou a afirmar que “tudo indica que o brasileiro foi para o on-line por necessidade, mas ainda tem preferência pelo varejo físico”.

Quer saber como aproveitar melhor esse momento? Neste post nós vamos te dar seis sugestões:

 

  1. Mantenha o foco no calendário promocional

O calendário promocional segue como muito estratégico para nortear as ações de marketing e vendas. As pessoas podem até reduzir o ticket médio, mas dificilmente deixarão de comprar, principalmente em datas comerciais. Veja o exemplo da Black Friday 2020, o estudo do Itaú registrou que, pela primeira vez na história, as transações on-line foram maiores do que as registradas no varejo físico.

 

  1. Precifique com estratégia e facilite o pagamento

O Meio&Mensagem apurou, por meio do estudo do Itaú, que, para diminuir as saídas de casa e evitar gastos com frete, as pessoas passaram a fazer compras maiores e com mais parcelamento. O estudo do Itaú mostra que o valor médio por transação no comércio cresceu 6,9% em 2020 e as compras parceladas em mais de dez vezes cresceram 12,8%.

Além disso, com a redução de renda ou perda de emprego, o consumidor, que está naturalmente mais cauteloso, tem buscado por precificação justa. Aproveite o momento para tornar as promoções do seu comércio mais eficientes e não perca a oportunidade de atrair o consumidor também com promoções relâmpago.

 

  1. Minimize os pontos de atrito no pagamento

Conforme apurou a jornalista do Meio&Mensagem, a forma de pagamento por aproximação cresceu 326% em 2020, se comparado a 2019. Essa é uma clara evidência de que as pessoas estão em busca de jornadas de compra mais fluidas, algo que deve se manter mesmo quando a pandemia nos der uma trégua.

Pensando nesse novo comportamento do consumidor, considere otimizar a operação do seu PDV com tecnologias de autosserviço e de e-wallet. O PIX é outra boa opção que vem para facilitar a vida do varejista. Todas as opções geram comodidade para os clientes e segurança para o negócio, enquanto, graças à redução de contato físico, preserva a saúde de todos os envolvidos na transação financeira.

 

  1. Continue oferecendo o serviço de delivery

O estudo do Itaú mostra que a demanda por delivery aumentou em 31% em 2020. A expectativa é de que esse serviço continue sendo bastante demandado, principalmente no que se refere à alimentação. Para agregar real valor à experiência do cliente, a recomendação é estruturar o serviço com base em cinco perguntas-chave:

  • Quem vai fazer a entrega?
  • Como priorizar os pedidos?
  • Quanto cobrar pelo frete?
  • O entregador está ciente do prazo de entrega?
  • Qual é a embalagem mais adequada?

 

  1. Aposte na experiência omnichannel

Estamos na Era Omnichannel, que mescla experiência presencial e on-line nas experiências de compras e na jornada de relacionamento com uma marca. Esse modelo de operação foi apontado por Josh Bobrowsky – membro do Forbes Councils e co-fundador do Ignitia Officea – como a grande estratégia dos negócios que estão prosperando nesse período de pandemia. Aqui, o cuidado é para um detalhe importante. O PDV que tem diferentes canais de comunicação é multicanal. Para ser considerado omnichannel é preciso que esses canais se conversem, de forma que o cliente não sinta atrito e a comunicação flua, mesmo quando o atendimento começa por telefone, passa a ser realizado por whatsapp e termina no chat do site ou da rede social

 

  1. Invista no visual do PDV

Os 10 mandamentos do bom atendimento no varejo reforça a importância de oferecer ao cliente um ambiente agradável. Diz respeito à limpeza e organização dos ambientes, incluindo as gôndolas criativas para impactar o cliente e facilitar a localização de produtos.

Nesse sentido, vale também prestar atenção aos cartazes, o principal meio de comunicação entre PDV e cliente, dentro da loja. A recomendação é que eles sejam padronizados e livres de erros gramaticais ou de digitação e informação. Além disso, é preciso atenção quanto às exigências do Procon relacionadas ao tamanho dos caracteres.

Para não errar na produção do cartaz, considere aderir ao cartazista eletrônico. O software opera na nuvem, demandando apenas impressora e dispositivo com acesso à internet. Bastante intuitivo, ele pode ser operado por profissionais de diferentes pontos de venda.

Nós podemos te mostrar muitas outras vantagens de automatizar a produção de cartazes no seu PDV. Vamos falar mais sobre isso?

 

Contato