Blog

Do físico para o online: torne a experiência do seu cliente mais agradável

Publicado em: 08/12/2020

Com a pandemia, os clientes que já eram adeptos das compras on-line migraram de vez para o ambiente. Por necessidade, muitos dos mais conservadores também deram início à sua jornada e, assim que o Covid-19 der uma trégua, é possível que muitos mantenham esse hábito de compra, ainda que de maneira parcial. Esse novo momento faz crescer a valorização do atendimento omnichannel, que combina experiências on-line e presencial. Esse modelo híbrido é apontado como a grande estratégia dos negócio que estão prosperando nesse período de pandemia. A análise é de Josh Bobrowsky, membro do Forbes Councils e co-fundador do Ignitia Office.

Caso você tenha interesse em investir em uma loja eficiente, migrando-a para esse novo conceito híbrido, sugerimos cinco boas práticas. Com elas, será possível tornar a experiência do cliente ainda mais agradável.

 

  1. Disponibilize sinal de wi-fi

Oferecer sinal de wi-fi para clientes, colaboradores, fornecedores e parceiros é um dos quatro passos para iniciar a transformação digital na sua loja física e elevá-la à categoria omnichannel. Ele é uma excelente ferramenta para que os funcionários possam estimular a visita dos clientes ao e-commerce do PDV. Além disso, com essa comodidade, os consumidores terão um motivo a mais para permanecer dentro da loja por mais tempo. É importante que você saiba, inclusive, que existem soluções de tecnologia que, aliadas ao wi-fi, promovem ações de marketing bastante assertivas.

 

  1. Continue agregando valor à loja física

Ter uma loja eficiente deve continuar sendo a sua meta. Isso porque, na visão de Josh, por melhor que seja a experiência on-line, sempre haverá clientes interessados em poder ver, tocar e interagir com um produto antes de se decidir pela compra. Uma opção para essa realidade está no conceito showroom, que permite ao cliente ter contato com amostras do item antes de efetuar seu pedido por algum canal digital. Isso vale tanto para peças de vestuário quanto para móveis, itens de decoração, eletrônicos e eletrodomésticos, entre outros produtos.

 

  1. Não force a compra

Ao entrar nos showrooms, Josh destaca que é  importante que os clientes se sintam bem-vindos. Eles devem ter tranquilidade para transitar livremente pelo espaço apenas para apreciar os itens, sem a obrigação de comprar nada. Mas, claro, com as devidas medidas de segurança necessárias. Para isso, precisam encontrar um ambiente acolhedor, com profissionais gentis, treinados e genuinamente interessados em esclarecer dúvidas, sem pressão para bater metas de vendas.

 

  1. Invista na cultura digital dos colaboradores

Um ponto muito importante da transformação digital do seu PDV, dentro desse conceito omnichannel, é a cultura da organização. Os colaboradores precisam entender essa nova Era como um momento de evolução, sem medo de que a tecnologia vá roubar seus empregos. Por isso, incentive-os a se tornarem cada mais estratégicos e consultivos, seja no desenvolvimento das ações ou no atendimento aos clientes. Isso vai ser ótimo para carreira deles e para o negócio.

 

  1. Otimize os processos

Dentro do seu PDV, quais ações manuais poderiam gerar economia de tempo e de recursos financeiros com a ajuda da tecnologia? Já pensou, por exemplo, em automatizar a produção de cartazes com o cartazista eletrônico? Trata-se de um software para produzir cartazes de diferentes tamanhos, sejam eles de preço ou da fachada de supermercado. Um diferencial dessa ferramenta é que ela opera na nuvem, podendo ser utilizado por qualquer colaborador, independente da localização física que ele se encontre.

Momentos de crise como o que estamos vivendo são excelentes oportunidades para que o comércio e o varejo revejam seus conceitos, métodos e processos para potencializar o negócio e reencantar o cliente. Assim, quando tudo isso passar, a vantagem competitiva da sua loja estará ainda maior.

 

Contato