Blog

Omnichannel e dados de clientes: como se preparar?

Publicado em: 14/01/2021

Qual é a sua relação com os clientes? Na Tagsell, acreditamos que conhecer o perfil das pessoas é uma excelente forma de saber como atrair, agradar e fidelizar os consumidores, oferecendo uma experiência de compra mais eficiente e aumentando os índices de vendas. A questão é que à medida que crescem as ofertas de soluções de tecnologia para mapear o comportamento e as preferências desses clientes cresce também as exigências dos órgãos governamentais sobre as empresas para que elas garantam a confidencialidade dessas informações. Para transitar com mais segurança nesse cenário, sugerimos cinco boas práticas:

 

  1. Garanta a integração dos canais de comunicação

Hoje, para estar mais alinhado aos desejos e às necessidades dos clientes, é importante que o comércio e o varejo disponibilizem a essas pessoas diferentes meios de contato, como telefone, WhatsApp, e-mail, site e redes sociais, por exemplo. Essa variedade de canais fará com que o comércio ou o varejo seja caracterizado como multicanal. Para que o estabelecimento seja elevado ao patamar de omnichannel – um modelo mais eficiente de operação – é fundamental que todos esses canais estejam integrados, ou seja, que o cliente possa iniciar o contato por um meio e dar sequência por outro sem precisar repetir informações.

 

  1. Conheça a LGPD

Inspirada na norma europeia General Data Protection Regulation (GDPR), a Lei Geral de Proteção de Dados (13.709/2018) foi criada no Brasil para regular todas as atividades relacionadas à coleta, ao tratamento e ao armazenamento de dados pessoais dos cidadãos brasileiros. É uma forma que o governo encontrou de garantir a essas pessoas privacidade e poderes sobre informações de sua titularidade que circulam entre as companhias do País. O descumprimento por parte das organizações pode gerar sanções.

 

  1. Valorize a segurança da informação

Nessa pandemia, muito comércio e varejo acelerou a transformação digital e migrou toda ou parte da sua operação do físico para o on-line. Se essa situação faz parte da sua realidade ou está nos seus planos, tenha critério na escolha do fornecedor de tecnologia. Prefira sempre aqueles que trabalhem sob o conceito de privacy by design, ou seja, considerando a segurança dos dados em todas as etapas de desenvolvimento de um software, produto ou serviço.

 

  1. Revise as ações de marketing

No marketing de varejo, as ações devem ser revisadas constantemente. Afinal, o perfil do cliente e do mercado pode mudar a qualquer momento, como aconteceu na pandemia. Se antes, por exemplo, as informações sobre esses perfis eram coletadas em abordagens presenciais, hoje, com o distanciamento social, é preciso considerar soluções tecnologia para fazer a coleta desses dados. Do contrário, é possível que o líder do PDV fique com o banco de dados bastante desatualizado e as estratégias também.

 

  1. Otimize a mão de obra da sua equipe

Considere fazer uma revisão em toda a sua operação. Quais atividades podem ser automatizadas? Em geral, é nesses momentos de modernização dos processos que identificamos ótimas oportunidades de reorganizar a rotina para que os colaboradores assumam funções mais estratégicas. Por exemplo, se o seu PDV aderir ao software cartazista eletrônico, o seu cartazista profissional pode ser direcionado para outras tarefas e, inclusive, contribuir para que o seu PDV tenha promoções mais eficazes.

 

A loja física sempre terá a sua importância. Mas não dá para negar que o ambiente digital tem ganhado cada vez mais espaço entre as preferências de clientes de todas as idades. O seu PDV também pode ingressar nessa nova Era e nós podemos te ajudar.

 

 

Contato