Blog

Consumo consciente chega para ficar. Afinal, o que isso significa para o varejo?

Publicado em: 29/04/2021

Não há dúvidas de que os hábitos pós-Covid vão impactar os negócios, com influência do novo perfil do consumidor e da percepção da marca que eles têm criado nesse período de mudança. Uma prova inicial é a pesquisa do Mercado Livre, que revelou que a quantidade de itens sustentáveis no Brasil teve aumento de 322%, entre 2017 e 2020.

Para entender mais sobre esse novo consumidor e as boas práticas desse momento, não deixe de ler este post.

 

O que é consumo consciente

É o ato de adquirir apenas o que realmente precisamos, sem nos deixar guiar por impulsos. Mas não é só isso. Tem a ver também com a ação de selecionar os itens a serem comprados pelos impactos negativos que ele cause ou possa causar no meio ambiente, na sociedade e na economia. Isso, considerando todo o processo de fabricação e de vida útil do item: desde a extração da matéria-prima da natureza até o descarte da embalagem, do produto em si ou dos seus resíduos.

 

Qual é o perfil do consumidor consciente

O consumidor consciente tem uma visão mais ampla de suas escolhas e ações. Ele entende que, por exemplo, ao descartar muito lixo no meio ambiente, no médio e longo prazo, essa atitude põe em risco todo o planeta. Por isso, escolhe comprar produtos e serviços de empresas que também estejam alinhadas com essa visão mais sustentável e 360 graus.

Para essas pessoas, reciclar significa menos desperdício e cuidar do hoje garante o amanhã. Também entendem que a realização pessoal está mais conectada ao que somos e à forma como vivemos do que ao que temos. Aliás, com a pandemia, que nos obrigou a ficar em casa por mais tempo, os pequenos prazeres da vida estão cada vez mais valorizados.

 

Como o varejo deve se preparar para esse consumidor mais atento

O varejo interessado em prosperar, se manter competitivo e continuar a vender para esse consumidor consciente deve rever seus conceitos internos. É preciso demonstrar preocupação não apenas com o presente, mas com o mundo que estamos deixando para as próximas gerações. Nesse sentido, vale apostar em três boas práticas iniciais:

 

  1. Faça com que a sustentabilidade faça parte do DNA do negócio

 A percepção da marca por parte do cliente também é medida pelo perfeito alinhamento entre discurso e prática. Por isso, antes de implementar ou incentivar qualquer ação externa em prol da sustentabilidade, cuide para que a prática também aconteça da porta para dentro, de maneira genuína.

É possível, por exemplo, reduzir o uso de embalagens, lavar as áreas externas com águas de reuso, distribuir pelo local cestos de lixo de coleta seletiva, instalar postos de coleta de pilhas e lâmpadas usadas e instalar nos banheiros iluminação com sensor de presença e torneiras automáticas. A sustentabilidade de um varejo também está na ação de preferir estabelecer parcerias com fornecedores e fabricantes conscientes.

 

  1. Ofereça produtos adequados a esse novo momento

Hoje, o layout de loja de varejo deve ser composto de uma forma que destaque a existência de produtos sustentáveis e ecologicamente corretos em cada sessão. Para auxiliar na escolha dos itens, destacamos abaixo dados da pesquisa do Mercado Livre.

Pelo estudo, a pandemia fez crescer o interesse dos brasileiros por produtos de cinco categorias:

  1. produtos reutilizáveis e lixo zero – coletores menstruais, sacolas ecológicas, sabonetes e shampoos sólidos e canudos reutilizáveis
  2. energia renovável – paineis e aquecedor de águas solares
  3. eficiência energética – iluminação de LED
  4. hortas e composteiras – caixas de plástico, terra vegetal, vasos e sementes
  5. mobilidade sem emissões – bicicleta

 

  1. Pulverize essa conscientização

Com boas práticas de consumo consciente dentro do PDV, é hora de engajar a equipe por meio de treinamentos direcionados. A ideia é que os profissionais participem das ações por acreditar nos princípios delas e não por estarem sendo obrigados a isso.

Paralelamente a isso, considere selecionar fornecedores e fabricantes por suas boas práticas em prol do meio ambiente, da sociedade, do planeta e da economia. Ofereça a eles boas ideias, se as tiver, e estreite a relação. Esse também é o momento de fomentar o consumo consciente nos clientes, começando pelo incentivo ao uso de sacolas reutilizáveis.

 

Deixe que as pessoas saibam das suas boas intenções

Com estratégia, distribua pelo PDV cartazes que reforcem a missão, as iniciativas e os resultados do PDV em prol de um consumo mais consciente. Para garantir peças padronizadas, sem erros gramaticais, de digitação ou informação, considere aderir ao cartazista eletrônico. O software opera na nuvem, demandando apenas impressora e dispositivo com acesso à internet, podendo ser operado por profissionais de diferentes pontos de venda

Para continuar atraindo e retendo os clientes, o varejo do futuro precisará apresentar ao consumidor um crescimento e desenvolvimento sustentável e não a qualquer custo. Afinal, somente com essa consciência, clientes, fornecedores e representantes do comércio e do varejo, além da população em geral, poderão continuar usufruindo do planeta e de seus recursos naturais tão vitais para a nossa sobrevivência.

 

Contato