Blog

Tecnologia e experiência de compra: os principais diferenciais do varejo

Publicado em: 05/02/2021

Um dos empresários que mais conhece de varejo no Brasil e merece ser ouvido é Jorge Paulo Lemann, economista suíço-brasileiro. Considerado o homem mais rico do Brasil e grande estrategista mundial nos negócios, ele é um dos sócios da maior cervejaria do globo, a AB Inbev, e dono de marcas de sucesso, como Burguer King, Kraft Heinz e Tim Hortons. Isso para citar apenas alguns dos seus muitos investimentos ao longo da carreira.

Recentemente, ele afirmou que adaptação é a palavra de ordem, como noticiou o site S.A. Varejo. Na visão desse empreendedor de sucesso é preciso focar na experiência de compra por alguns bons motivos: “Hoje, eles [os consumidores] têm inúmeras alternativas e cabe a nós [líderes de negócio] entendermos o que eles gostam mais. A tecnologia passou a ser muito mais importante nesse processo de tornar o negócio mais focado no consumidor”.

A matéria destaca, ainda, a iniciativa de gigantes como GPA e Magalu que têm investido em startups e na criação de laboratórios próprios de tecnologia e inovação, criando soluções e ferramentas próprias para sobreviver à competição no dia a dia e em momentos de crise. Comércios menores também podem usufruir da tecnologia e é sobre isso que vamos falar neste post.

 

O cliente quer mais do que qualidade e preços atrativos

Quer fidelizar os seus clientes e conquistar novos? Então ofereça mais do que produtos de qualidade e preços atrativos. Há tempos o consumidor valoriza a experiência de compra, que pode ser elevada a um alto patamar quando aliada à tecnologia. Na escolha das melhores soluções, considere, pelo menos, quatro desejos das pessoas no contato com uma marca:

 

  1. Autonomia dentro do PDV

Os sistemas de autosserviço são o futuro do varejo. Por meio deles, o cliente tem a liberdade de transitar pelo PDV, avaliar e escolher os produtos, pagar e sair com os itens escolhidos em mãos sem a necessidade de interagir com um atendente. Essa ausência de atrito no fluxo de compra aproxima o cliente do seu desejo por autonomia, além de garantir o distanciamento social tão necessário para os dias de hoje. Essa tecnologia permite que o negócio se beneficie com valorização da marca, aumento das vendas e atendimento consultivo. Isso sem falar na otimização da mão de obra, que pode ser direcionada a ações que garantam uma loja eficiente, com gôndolas criativas ou padronização da comunicação visual por meio do Tagsell Cartazista Eletrônico, software para fazer cartazes.

 

  1. Facilidade no pagamento

Em busca de praticidade, muitos brasileiros têm aderido ao e-wallet. Trata-se de uma carteira digital caracterizada por um aplicativo instalado em um smartphone. Nela, as pessoas armazenam criptomoedas ou recursos financeiros de uma conta ou aplicações bancárias. A concretização do pagamento das compras acontece ao aproximar o aparelho celular da máquina de cartão. Tudo graças à tecnologia Near Field Communication (NFC).

Outra forma facilitada de pagamento que já caiu no gosto dos brasileiros é o PIX, que tem o varejo como um dos seus principais beneficiários. Com um processo rápido, seguro e desburocratizado, essa tecnologia tende a beneficiar o PDV com melhora na gestão do fluxo de caixa, queda dos custos operacionais, mais segurança de clientes e do PDV, aumento da satisfação do cliente e otimização do tempo da equipe.

 

  1. Comprar sem sair de casa

 Sempre vão existir pessoas que tenham preferência por visitar o PDV e estar em contato com os produtos. Ainda assim vale a pena estruturar uma operação de e-commerce, porque as pessoas têm feito mais compras pela Internet, seja por desejo ou necessidade. Há grandes chances de sucesso nessa transformação digital, mas desde que haja planejamento e boas práticas omnichannel, com atenção especial ao momento de migração. E, claro, sem nunca descuidar do seu espaço físico, que pode continuar sendo muito útil.

 

  1. Ter as informações na palma da mão

Crie oportunidades de manter o seu cliente informado sobre as oportunidades de compra oferecidas pelo seu PDV. As redes sociais são excelentes canais para isso. Pensando nisso, você pode, inclusive, aderir ao UPsell, um aplicativo que cria ofertas do estabelecimento, as compartilhe e informa o cliente sobre a reposição ou chegada de produtos.

Como aconselha Jorge Paulo Lemann, “a receita é manter o que funcionou no passado ao mesmo tempo em que se promove a inovação”. Nesse sentido, como o seu PDV está se destacando da concorrência. Nós podemos te ajudar com algumas ferramentas inovadoras. Vamos conversar?

 

Contato